Prefeitura Municipal de Vitória

Atalhos de teclado:

Acesso rápido


Revitalização do Centro

A Revitalização do Centro de Vitória é uma das ações prioritárias da administração municipal. Seu objetivo é valorizar a histórica região e reverter seu processo de esvaziamento socioeconômico e cultural, recuperando a atratividade da região central da cidade tanto como local para se viver, como para se investir. Imóveis de interesse de preservação na área têm desconto nos impostos.

Eu Sou do Centro intensifica revitalização de área histórica da capital

Kadidja Fernandes

Escadaria São Diogo com luminárias nos lances

(Ampliar imagem)

Fabricius Souza dos Santos

foliões na Avenida jerônimo Monteiro

O Centro de Vitória é o alvo do programa Eu Sou do Centro, que envolve diversas áreas da Prefeitura da capital com o objetivo de revitalizar a região que concentra intensa movimentação cultural e importantes monumentos da cidade.

As intervenções, que vão desde limpeza, segurança e revitalização de espaços públicos até o fomento de atividades culturais e artísticas, pretendem recuperar a atratividade da região, como local para se viver e para se investir. Ao projeto, somam-se esforços preservar o patrimônio histórico do Centro de Vitória.

O Eu Sou do Centro passa, também, pelo resgate dos antigos carnavais. Shows e o tradicional Concurso de Blocos Carnavalescos da Cidade de Vitória estão na programação, bem como as matinês na Fafi e o Corso Carnavalesco, que promove o encontro de diversos blocos.

Última atualização em 26/01/2016

Voltar para o topo

Rua Viva busca revitalizar o Centro de Vitória

Carlos Antolini

Rua Viva, Rua Sete

Inserida no contexto de Revitalização do Centro, o projeto Rua Viva tem o objetivo de intensificar o movimento já existente na rua Sete de Setembro, tradicional local de lazer com música e bares, com destaque para as atividades culturais.

Nos finais de semana, as ruas Professor Baltazar (entre as ruas Graciano Neves e Treze de Maio), Sete de Setembro (entre as ruas Basílio Daemon e Professor Baltazar) e Coutinho Mascarenhas (entre as ruas Sete de Setembro e Treze de Maio) ficarão fechadas para o trânsito de veículos. Ao longo da semana, a programação fica por conta dos próprios estabelecimentos da região.

A ideia da Rua Viva é humanizar a cidade, viabilizando a ocupação dos espaços públicos pela população. O local recebeu demarcação de espaço para mesas e cadeiras, vasos de planta, placas de identificação e toldos. 

 

Última atualização em 19/07/2016

Voltar para o topo

Ciclovia do Cais do Porto leva mais mobilidade ao Centro

Yuri Barichivich

Ciclovia do Centro

Para o sucesso da Revitalização do Centro, é indispensável a boa qualidade de locomoção pela região. Inaugurada em fevereiro de 2015, a ciclovia do Cais do Porto proporciona segurança e bem estar para os ciclistas que frequentam o bairro.

A ciclovia tem aproximadamente 800 metros e percorre toda a extensão da calçada alta do Porto de Vitória, entre as avenidas Elias Miguel e Getúlio Vargas. Esta ciclovia permite a ligação da ciclovia da Vila Rubim com a calçada compartilhada do Horto Mercado, na Enseada do Suá.

Antes da conclusão da ciclovia, foi realizada a drenagem da área, para impedir alagamentos no local. Anteriormente, a faixa funcionava como estacionamento, que foi transferido para o sistema de parquímetro do Centro. 

Última atualização em 02/07/2015

Voltar para o topo

Ações integradas visam recuperar atratividade da região central da cidade

Elizabeth Nader

Prédios no Centro de Vitória

Nos últimos anos, o Centro Histórico de Vitória vem vivenciando um processo de esvaziamento socioeconômico e cultural.

O programa de Revitalização da área têm por objetivo frear esse movimento e recuperar a atratividade da região, como local para se viver e para se investir.

Entre as ações, estão a recuperação dos imóveis de interesse de preservação; a identificação e destinação de imóveis ociosos para novos usos e a reurbanização e requalificação dos espaços públicos.

Também são de interesse do programa a valorização e potencialização do patrimônio histórico, cultural e paisagístico da cidade; a implantação de novos equipamentos turísticos, culturais e de lazer com ganhos sociais e econômicos para a região.

Para a execução e acompanhamento do programa de Revitalização, foi criada, na década de 1990, a Coordenação de Revitalização Urbana, composta por arquitetos e urbanistas. A equipe funciona como unidade executora e desenvolve projetos de reurbanização e/ou recuperação para a área central.

Última atualização em 26/01/2016

Voltar para o topo

Programa identifica construções que precisam ser preservadas

Vitor Nogueira

Vista de prédio, com destaque para janela revitalizadas

Um dos objetivos do programa de Revitalização do Centro é identificar os imóveis da capital que precisam ser preservados.

Assim, enquanto suportes materiais da memória coletiva dos habitantes de Vitória, essas unidades podem ser recuperadas por meio dos instrumentos legais disponíveis: identificação e/ou tombamento.

Entre os 421 imóveis de interesse histórico-cultural da cidade, localizados dentro do município de Vitória, 172 são protegidos por lei. Ao todo, são 42 edificações tombadas na cidade, sendo 11 pelo município, 25 pelo Estado e 06 pelo Governo Federal, além de 130 edificações identificadas como de interesse de preservação. Todas são protegidas por lei para garantir sua integridade física e incentivar a recuperação e os usos compatíveis com o imóvel. 

Última atualização em 26/01/2016

Voltar para o topo

Imóvel de interesse de preservação tem desconto no IPTU

Francisco Neto

Parte de fachada de prédio no centro de Vitória

A Prefeitura de Vitória concede, desde 2001, a isenção parcial ou total do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) aos proprietários que mantêm, em bom estado de conservação, os imóveis de interesse de preservação protegidos por lei.

O objetivo é incentivar a manutenção das edificações identificadas pelo programa de Revitalização do Centro como de interesse para a preservação da história e do patrimônio cultural, paisagístico e arquitetônico do município.

Anualmente, a Prefeitura realiza um monitoramento desses edifícios, atribuindo pontuação a cada item recuperado. São analisadas a situação do reboco e da pintura, a recuperação da cobertura e de elementos de fachada, como esquadrias, vãos e adornos, conforme a concepção original.

Dependendo do nível de conservação observado, o proprietário pode receber de 50 a 100% de isenção do IPTU. O benefício é concedido automaticamente pela administração municipal sem que haja necessidade de requerimento por parte do proprietário. As normas e procedimentos para a obtenção da isenção do IPTU estão dispostas no Decreto Municipal 14.072/2008.

Última atualização em 26/02/2016

Voltar para o topo

Casarão Cerqueira Lima abriga Gabinete do Centro e exposição de arte

André Sobral

Casarão Cerqueira Lima

Com mais de 100 anos de existência, o Casarão Cerqueira Lima é uma das construções históricas mais bonitas do Centro de Vitória. Localizado na região da Cidade Alta, onde está o Palácio Anchieta, o local foi transformado em galeria de arte e desde o dia 31 de julho de 2014 abriga o Gabinete do Centro.

O espaço, que conta com recepção, sala de reuniões, banheiros, jardim e estacionamento, é usado pelo Prefeito de Vitória e sua equipe para atendimento e despachos de demandas da administração municipal.

O Conselho Municipal de Cultura aprovou por unanimidade a instalação do gabinete dividindo espaço com a exposição no Casarão. As iniciativas fazem parte do projeto de resgate e valorização do Centro.

Onde fica

Rua Muniz Freire, 23, Cidade Alta, Centro - Ver no mapa
Telefone: (27) 3132-5067

Última atualização em 22/02/2017

Voltar para o topo

Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000 (Atendimento ao público de 12h às 19h)
Voltar ao topo do site