Prefeitura Municipal de Vitória

Atalhos de teclado:

Acesso rápido


Vítimas da violência

Conheça aqui a assistência prestada às vítimas de violência e violação de direitos. Confira os locais de atendimento e as formas de denunciar.

Centro especializado atende casos de violação de direitos

O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) oferta os serviços de proteção social especial de média complexidade voltados para famílias e indivíduos com violações de direitos, decorrentes de violência, maus-tratos, negligência, abandono, trabalho infantil, entre outros. Os serviços oferecidos visam a fortalecer os vínculos familiares e comunitários, prevenindo o abrigamento e o asilamento.

  • Endereços dos Creas:
TERRITÓRIO CONTINENTAL Rua José de Carvalho, nº374. Ilha de Santa Maria 3381-3414/3132-1719 e 3223-2331
TERRITÓRIO CENTRO Avenida Aristides Freire, nº36. Centro 3132-8065 e 3132-8073
TERRITÓRIO MARUIPE Rua Dom Pedro I, Nº43. Maruipe 3233-3420 e 3235-2880

Nos espaços, são atendidas famílias e indivíduos que vivenciam violações de direitos, como idosos vítimas de violência, crianças vítimas de abuso e/ou exploração sexual, adolescentes em conflito com a lei, pessoas em situação de rua, exploração do trabalho infantil, entre outros.

Acolhimento, atendimento psicossocial, oficinas de resignificação da experiência de vida, encontros de famílias e encaminhamento à rede de saúde e socioassistencial são algumas das ações da Proteção Social Especial da Média Complexidade desenvolvidas pelos Creas.

Serviços oferecidos

Encaminhamento

Os encaminhamentos para os Creas podem ser feitos pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) de Vitória, Juizado da Infância e Juventude de Vitória, Conselhos Tutelares, escolas municipais e unidades de saúde de Vitória.

Última atualização em 20/08/2014

Voltar para o topo

Botão do Pânico busca proteger mulheres da violência doméstica

Yuri Barichivich

Lançamento do Botão do Pânico em Vitória

Yuri Barichivich

Lançamento do Botão do Pânico em Vitória

Desde 2013, mulheres em Vitória que se sentem ameaçadas por ex-maridos, namorados ou companheiros contam com um mecanismo importante de proteção: o Botão do Pânico.

O dispositivo faz parte de um projeto piloto lançado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo (TJ-ES) em parceria com a Prefeitura. O objetivo é reduzir os altos índices de violência doméstica registrados na capital.

O equipamento foi distribuído para 100 mulheres que estão sob medida protetiva na 11ª Vara Criminal de Vitória e pode ser acionado caso o agressor não mantenha a distância mínima garantida pela Lei Maria da Penha. Ele capta e grava a conversa num raio de até cinco metros. A gravação poderá ser utilizada como prova judicial.

O Botão do Pânico também dispara informações para a Central Integrada de Operações e Monitoramento (CIOM), com a localização exata da vítima, para que um carro da Patrulha Maria da Penha seja enviado ao local. Para garantir agilidade no atendimento ao pedido de proteção, a administração municipal disponibiliza viaturas da Guarda  24 horas.

Última atualização em 12/08/2014

Voltar para o topo

Serviço de Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência e Idosas

Idosos e pessoas com deficiência vítimas de violência são atendidos em Vitória nos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), responsáveis pelo recebimento de denúncias e pela busca de alternativas para conter esse tipo de violência.

Os Creas ofertam atendimento especializado a famílias com pessoas com deficiência e idosos com algum grau de dependência , que tiveram suas limitações agravadas por violações de direitos, tais como: exploração da imagem, isolamento, confinamento, atitudes discriminatórias e preconceituosas na família, falta de cuidados adequados por parte do cuidador, desvalorização da capacidade da pessoa, dentre outras que agravam a dependência e comprometem o desenvolvimento da autonomia.

Com uma equipe psicossocial, os Creas realizam o acompanhamento das vítimas por meio de visitas domiciliares e encontros familiares. O serviço tem a finalidade de promover a autonomia, a inclusão social e melhoria da qualidade de vida dessas pessoas. Articulados à rede de serviços socioassistenciais, também encaminham as situações de violação de direitos aos órgãos competentes, como Ministério Público e Delegacia de Polícia.

Denúncias

A população pode fazer denúncias de qualquer tipo de violência (física, psicológica, negligência, financeira, sexual) contra a pessoa idosa e com deficiência por meio do Fala Vitória 156, de segunda a domingo, das 6 horas à meia-noite, incluindo feriados.

As denúncias podem ser anônimas ou feitas por meio do encaminhamento do idoso ou da pessoa com deficiência a um dos Creas.

Última atualização em 15/08/2014

Voltar para o topo

Adolescente em conflito com a lei presta serviços à comunidade

Carlos Antolini

Jovem olhando para o lado com fundo um painel do programa liberdade assistida

Por meio de um acompanhamento sistemático e especializado, o Serviço de Proteção Social a Adolescentes em Cumprimento de Medida Socioeducativa de Liberdade Assistida (LA) e de Prestação de Serviço à Comunidade (PSC) atende a adolescentes que cometeram ato infracional e cumprem medida socioeducativa em meio aberto.

Os adolescentes são atendidos nos Centros de Referência Especializado da Assistência Social (Creas). No espaço eles participam de atividades planejadas, que visam desvinculá-los da prática de atos infracionais e ajudá-los a construir um novo projeto de vida, fortalecendo os laços familiares e comunitários.

O programa também proporciona a inserção dos adolescentes e seus familiares nos diversos serviços e projetos governamentais e não governamentais que compõem a rede de proteção social de Vitória.

O LAC/PSC integra, em Vitória, a rede de Proteção Social Especial de Média Complexidade do Sistema Único da Assistência Social (Suas).

Os encaminhamentos para o programa são feitos por meio da Vara Especializada da Infância e da Juventude de Vitória.

Última atualização em 15/07/2014

Voltar para o topo

Vítimas de violência e discriminação têm atendimento especializado

Arquivo PMV SECOM

Recepção do Centro de Atendimento a Vítimas de Violência e Discriminação

A Coordenação de Atendimento às Vítimas de Violência e Discriminação (Cavvid) tem como objetivo trabalhar as dimensões das relações violentas tanto com a vítima quanto com o agressor. A ideia é fortalecer os mecanismos psicológicos e sociais para que a pessoa possa enfrentar e superar a situação de violência e/ou discriminação na qual está envolvida.

Tais ações são oferecidas às vítimas de violência doméstica, discriminação racial e por orientação sexual. O serviço é realizado pela Secretaria de Cidadania e Direitos Humanos (Semcid).

A busca pelo atendimento acontece de forma espontânea ou mediante encaminhamento de outros serviços ou instituições. Não é necessário agendamento prévio. O atendimento é prestado de maneira articulada com a rede socioassistencial do município e compreende o acolhimento, acompanhamento social, psicológico, psicossocial e orientação jurídica.

Nos casos de violência doméstica e discriminação racial são atendidos os moradores de Vitória e, nos de discriminação por orientação sexual, os de todo o Estado.

Onde fica

Avenida Maruípe, 2.544, Itararé - Ver no mapa

De segunda a sexta-feira, das 12 às 18 horas (não é necessário agendamento prévio)
Telefone: (27) 3382-5464

Última atualização em 02/01/2017

Voltar para o topo

Atendimentos médico e psicológico são gratuitos

André Sobral

Fachada do Centro Municipal de Especialidades

(Ampliar imagem)

Em Vitória, os cidadãos contam com o Serviço de Atendimento à Vítima em Situação de Violência (SASVV) deste 2011, sendo oferecidos acompanhamentos médico, psicológico, social e de enfermagem, com distribuição de medicamentos e realização de exames gratuitos, tudo mantido pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus).

São feitos atendimentos a crianças, adolescentes e indivíduos com transtorno mental em toda violação de direitos (violência física, sexual, psicológica e negligência) e a homens e mulheres em situação de violência sexual. O atendimento é realizado por uma equipe multidisciplinar composta por clínico geral, pediatra, enfermeiro, ginecologista, assistente social, psicólogo, técnico e auxiliar de enfermagem.

"Um dos objetivos do SASVV é prestar assistência em saúde de média complexidade aos cidadãos da capital em situação de violência, contribuindo com a superação de traumas e interrupção da cadeia de violência" explica Maria Aparecida Lube, diretora do projeto.

Os pacientes são encaminhados para o SASVV por meio do Disque 100 (municipal) e o Disque 181 (estadual), Ministério Público, Delegacia de Proteção a Criança e Adolescente (DPCA), Departamento Médico Legal (DML), Conselhos Tutelares, escolas, unidades de saúde, Rede Socioassistencial e demandas espontâneas.

Onde procurar atendimento

Centro Municipal de especialidades de São Pedro
Endereço: Rodovia Serafin Derenze, s/n, Anexo II, São Pedro - Atrás do PA de São Pedro (Policlinica)
Telefones: (27) 3332-3777 e 3332-3290
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas

Última atualização em 09/06/2014

Voltar para o topo

Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000 (Atendimento ao público de 12h às 19h)
Voltar ao topo do site