Prefeitura Municipal de Vitória

Atalhos de teclado:

Acesso rápido


Saúde do Viajante

Algumas viagens, especialmente internacionais, exigem cuidados específicos com a saúde do turista. É importante estar atento aos procedimentos de vacinação e conhecer as condições sanitárias do destino a ser visitado.

Orientações para garantir a saúde de turistas

Foto divulgação

Mapa com áreas de risco para febre amarela

Mapa mostra áreas de risco da febre amarela no Brasil

Algumas viagens, especialmente internacionais, exigem cuidados específicos com a saúde do turista. É importante estar atento aos procedimentos de vacinação e conhecer as condições sanitárias do destino a ser visitado.

O fluxo internacional de pessoas, bens e mercadorias é cada vez maior. Como conseqüência, o risco de transmissão de doenças entre habitantes de regiões geograficamente distantes do planeta também aumenta.

Para evitar a transmissão de doenças em viagens internacionais é indispensável a colaboração do viajante responsável e atento aos riscos aos quais ele se expõe e aos riscos que ele pode representar para os outros.



Preparação da Viagem

É importante conhecer, com antecedência à sua viagem, os cuidados que devem ser tomados com a saúde. Antes de viajar, os indivíduos com doenças crônicas devem consultar seu médico.

Vacinação

Como medida de controle da febre amarela, alguns países exigem dos viajantes o “Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia” para a entrada em seu território. Acesse a lista dos países que fazem essa exigência no endereço:  http://www.who.int/ith/countries/en e clique no link que contém o termo “country list”.

A vacina contra febre amarela deve ser administrada pelo menos dez dias antes da viagem.

Em Vitória, ela está disponível em todas as Unidades de Saúde, de segunda a sexta-feira.

Para a emissão do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) o viajante deverá, após receber a vacina contra febre amarela fazer o cadastro no site da ANVISAwww.anvisa.gov.br/viajante e dirigir-se e dirigir-se ao posto da ANVISA, situado no Aeroporto de Vitória, das 09 às 12 horas, de segunda a sexta-feira, portando os seguintes documentos:

  1. Comprovante de viagem para país com recomendação ou exigência de vacinação contra febre amarela;
  2. Cartão de vacina atualizado ou comprovante de vacinação;
  3. Documento com foto;

 A depender da situação epidemiológica do local para onde se está indo viajar, pode ser necessário receber outras vacinas, por exemplo: Gripe, Vacina contra Poliomielite, Tríplice viral (Sarampo, Caxumba e Rubéola). 

O sarampo é uma doença facilmente transmissível e pode se manifestar em crianças e adultos. A transmissão ocorre de uma pessoa para a outra por meio de secreções expelidas ao tossir, ao espirrar, ao falar ou respirar. Para aumentar a proteção e evitar a possibilidade de ocorrência, o Ministério da Saúde orienta para a vacinação contra sarampo em crianças na faixa etária entre seis a 11 meses de idade, que irão se deslocar para áreas com comprovação da circulação do vírus do sarampo.

Nota Informativa nº 26/2015, do Ministério da Saúde, sobre a vacinação contra o sarampo.

Algumas Doenças que podem ser adquiridas durante viagens 

  1. Viagens nacionais: a depender da situação epidemiológica de cada estado ou região – dengue, malária, meningite, sarampo, febre amarela, entre outras.
  2. Ecoturismo: doenças transmitidas pela picada de mosquitos (dengue, malária e febre amarela), doenças transmitidas pela picada de carrapato (febre maculosa) e doenças transmitidas por morcegos (raiva).
  3. Viagens internacionais: a depender da situação epidemiológica atual de cada país – sarampo, gripe, poliomielite, malária, ebola, entre outras.
Durante a viagem

Procure movimentar-se, fazendo exercícios e alongamento, mesmo no assento.

Converse com seu médico e avalie a necessidade de levar um kit viagem com protetor solar, repelentes, remédio de uso crônico, analgésico, antitérmico, antialérgico e material para curativo.

Se houver qualquer alteração no seu estado de saúde ainda dentro da aeronave, navio ou transporte terrestre comunique o fato à equipe de bordo, que tomará as devidas providências e alertará os serviços de controle sanitário nos pontos de entrada.

Algumas recomendações gerais:

  • Lave as mãos com freqüência;
  • Consuma, preferencialmente alimentos cozidos;
  • Evite o consumo de frutos do mar crus
  • Beba sempre bastante líquido, dando preferência à água mineral engarrafada;
  • Para viagem de ecoturismo, use sempre repelentes e roupas apropriadas;
  • Use o protetor solar regularmente;
  • Caso sofra agressão por mamíferos domésticos ou silvestres, lave imediatamente a área com água e sabão e procure atendimento médico.
  • Em caso de adoecimento durante a sua estadia, busque atendimento médico e não faça automedicação.Ao retornar

Algumas doenças levam algum tempo para manifestar seus sintomas. Por isso, é importante observar o aparecimento de febre, diarréia, sintomas respiratórios e manchas vermelhas pelo corpo, até 30 dias após retorno da viagem.

 aparecimento de febre, diarréia, sintomas respiratórios e manchas vermelhas pelo corpo, até 30 dias após retorno da viagem.

Última atualização em 15/09/2017

Voltar para o topo

Centro de Informações Estratégicas monitora riscos à saúde pública

O Centro de Informações Estratégicas e Respostas em Vigilância em Saúde do Município de Vitória (CIEVS) tem a finalidade de fomentar a captação de notificações, manejo, análise epidemiológica dos dados e dar respostas oportunas às emergências em saúde pública de relevância nacional e estadual, além de reunir mecanismos de comunicação avançados.

O CIEVS funciona também como ferramenta de trabalho fundamental no acompanhamento de um conjunto de doenças  pelo seu elevado potencial de disseminação e/ou riscos à saúde pública. Também está incluída a ocorrência de "agravos inusitados", que são casos ou óbitos de doença de origem desconhecida ou alteração no padrão epidemiológico de doença conhecida.

 Além disso, o Centro  avalia diariamente as notícias de interesse em saúde pública, publicadadas nos principais jornais e sites de todos os estados.

De posse da informação, a secretaria municipal de Saúde tem condições de adotar, de forma ágil, as medidas adequadas para a investigação epidemiológica e bloqueio da disseminação de doenças. Os casos que se configurarem como de relevância estadual ou nacional serão investigados, utilizando a estrutura tecnológica do Cievs para acionar técnicos, especialistas, redes de profissionais, secretarias de saúde, laboratórios e institutos de pesquisa.

O CIEVS visa, assim, ser um facilitador para a integração das equipes de campo com os gestores e técnicos dos diversos níveis dos SUS.

CIEVS municipal – 98825-1263
Email: notificaprf#arr06a%domcorreio1.vitoria.es.gov.br 

Saiba mais

Para maiores esclarecimentos, consultar o site de saúde do viajante da ANVISA/MS:

www.anvisa.gov.br/sispaf/pdf/guia_de_saude_do_viajante.pdf 

Telefones úteis:

Vigilância Epidemiológica – (27) 3132-5021
CIEVS – (27) 3132-8078 ou 98825-1263
Email – notificaprf#arr06a%domcorreio1.vitoria.es.gov.br
 

Última atualização em 26/01/2016

Voltar para o topo

Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000 (Atendimento ao público de 12h às 19h)
Voltar ao topo do site