Prefeitura Municipal de Vitória

Atalhos de teclado:

Notícias

Fomento e valorização das ações culturais em vários espaços da cidade

Publicada em 02/02/2018, às 13h34

Por Leo Vais (levsilva@vitoria.es.gov.br) | Com edição de Matheus Thebaldi


André Sobral

Grafite no Romão

Romão recebeu intervenção artística do projeto A Arte é Nossa (Ampliar imagem)

André Sobral

Manequins com caldas de sereia

Exposição Copo de Mar foi uma das atividades desenvolvidas no Museu do Pescador (Ampliar imagem)

Fortalecimento da política pública cultural por meio de editais, fomento das atividades dos espaços culturais através de exposições, palestras, debates e atividades de formação, além da valorização do patrimônio público e da democratização ao acesso à produção local.

Esse é um resumo das 748 ações realizadas pela Secretaria Municipal de Cultura (Semc) no ano de 2017, que atingiu um público aproximado de 97.691 pessoas, entre apoios, parceiras e atividades realizadas.

"Cultura não se cria, como uma ação voluntária, objetiva. Cultura se forma por si, tendo o homem como ator, sujeito e objeto, direção. A Secretaria de Cultura existe para fomentar, difundir aquilo que o homem produz. E sempre para o bem da cidade e de quem a habita", afirmou o secretário municipal de Cultura, Francisco Grijó.

A Arte é Nossa

O projeto de intervenção urbana, cuja proposta é humanizar os espaços urbanos e transformar as ruas da cidade em uma grande galeria de arte a céu aberto, realizou quatro ações, em um total de 546,95 m² de trabalhos.

Duas ações foram realizadas nas comunidades de Romão, Forte de São João e Floresta, pelo artista Renato Pontello, com recursos do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID) e em parceria com a Secretaria de Gestão, Planejamento e Comunicação (Seges); um mural, de autoria de Renato Ren, na Casa Porto das Artes Plásticas, em parceria com Ministério da Cultura; e uma intervenção na praça do Cauê, pelos artistas Liam Bonomi e Starley Bonfim, em parceria com a Organização Médicos Sem Fronteiras.

Acessibilidade Cultural

Com o objetivo de implantar políticas e práticas inclusivas para todos – incluindo pessoas com deficiência, mobilidade reduzida e com síndromes -, a Secretaria de Cultura realizou uma série de ações para democratizar o acesso às ações culturais. Foram realizadas cinco ações formativas em parceria com a Fundação Dorina Nowill para Cegos, de São Paulo, a Biblioteca Adelpho Poli Monjardim e a Secretaria Municipal de Educação (Seme).

Houve consolidação da participação da Rede Nacional de Leitura Inclusiva, constituindo, no território capixaba, o GT Espírito Santo. A Biblioteca Municipal Adelpho Poli Monjardim passou a disponibilizar mais de 50 títulos, produzidos em tinta e braile, versão em áudio, em formato acessível Daisy e fonte ampliada, além de outros 11 livros em formato áudio book.

Também foi incluído, em todos os editais da Semc, o item "Plano de Acessibilidade Cultural". Cerca de 170 pessoas participaram diretamente das ações.

Biblioteca Pública Adelpho Poli Monjardim

A Biblioteca Municipal realizou quatro lançamentos de livros, 11 bancas Troca de Livros, três ações do Encontro com o Escritor e quatro lançamentos em parceria com a Academia Espiritossantense de Letras dentro das coleções José Costa, Roberto Almada e Escritos de Vitória.

Para além do espaço físico da biblioteca, o projeto Viagem pela Literatura realizou 83 ações, com, entre outras atividades, nove leituras em praças e parques, 39 contações de história, sete apresentações de peças teatrais, além da caixa-estante, sete minibibliotecas móveis, com acervo que contempla obras infantis, juvenis e adultas. Aproximadamente 7,5 mil pessoas participaram das ações.

André Sobral

Garota toca casaca, imagem fechada no instrumento

Aulas do projeto Instrumentarte movimentaram a cena cultural de Vitória (Ampliar imagem)

Divulgação Semc

Visita guiada na Casa Porto

Casa Porto promoveu visitas guiadas para estudantes (Ampliar imagem)

Casa Porto das Artes Plásticas

Espaço voltado para as artes visuais e contemporâneas, a Casa Porto sediou três exposições artísticas: a mostra coletiva “Cadáver Esdrúxulo”, a exposição “Entre Corpos”, de Ana de Sena, e a 12ª edição do Vitória em Arte, além da instalação “Terra Dura”, de André Arçari. O espaço recebeu 23 encontros com o artista e seis edições do Mercado Casa Porto. Também foram realizadas 40 visitas mediadas e oficinas com grupos escolares. O público atingido foi de 4.536 pessoas.

Circuito Cultural

Projeto que tem objetivo de promover e dar acesso cultural e artístico aos munícipes, além de fomentar o fazer artístico por meio de diferentes linguagens e expressões artísticas.

Um total de 345 pessoas participou de quatro oficinas de artesanato, balé, capoeira e violão. Houve 27 participantes e 15 formados pelo Núcleo Produtivo do Projeto “Ícones da Cultura Capixaba”. O projeto “Instrumentarte” atendeu 254 alunos da rede municipal.

O Circuito Cultural também realizou ações em parceria com a Ticket no Brasil, com oito sessões do projeto “Cine Ticket Cultura”; oficina de Animação com o Instituto Marlim Azul; evento multicultural “FestPaz – A Arte como Expressão da Vida”, com apresentações dos núcleos de dança e música do espaço; e 4ª Semana da Juventude, com um estande de apresentação da produção audiovisual do circuito realizada por meio das oficinas.

Conselho Municipal de Política Cultural

O Conselho Municipal de Política Cultural de Vitória é formado por 26 conselheiros, efetivos e suplentes, representando o poder público e a sociedade civil.

Entre as competências do CMPC, estão a formulação, o acompanhamento e a análise da política de desenvolvimento cultural de Vitória. Em 2017, foram realizadas 10 reuniões ordinárias e três extraordinárias, com 24 assuntos em pauta, como: aprovação do planejamento da Secretaria de Cultura e aprovação da minuta da nova redação do projeto cultural Lei Rubem Braga.

Escola Técnica Municipal de Teatro, Dança e Música Fafi

Espaço referência na formação e fomento da cultural local, por meio de oficinas livres e cursos gratuitos de qualificação profissional em teatro e dança, a Fafi preencheu 96 vagas de três cursos técnicos e básicos em dança, teatro e dança clássica e 749 vagas nas oficinas de dança, teatro e música.

Também foram realizados os espetáculos: "Epicênico", com os alunos do curso de teatro; e "Que Saudades Daquela Época", com os alunos de dança; além de 30 apresentações da Orquestra de Cordas da Fafi, formada por alunos e professores. Foram atingidas, aproximadamente, pelos cursos, oficinas e apresentações 2.720 pessoas.

Fundo Municipal de Cultura

O Fundo Municipal de Cultura é responsável por promover o desenvolvimento da cultura no município, podendo apoiar financeiramente projetos de produção de bens culturais. Foram lançados cinco editais: Projeto de Ocupação da Casa Porto das Artes Plásticas, do Museu Capixaba do Negro “Veronica da Pas” (Mucane), do Museu Histórico da Ilha das Caieiras “Manoel dos Passos Lyrio” (Museu do Pescador), projeto de Atividade Artística e Cultural e proposta de Apresentação Musical “Projeto Mar da Música”.

Os editais resultaram em quatro vagas para exposição artística, 15 vagas para ação cultural, duas vagas para artes integradas, duas vagas para audiovisual, duas vagas para circo, duas vagas para cultura popular, duas vagas para dança, duas vagas para teatro e 34 vagas para música.

Lei Rubem Braga

Em 2017, a Lei Rubem Braga passou por um processo de reformulação na sua legislação, após consulta aos órgãos internos da Prefeitura, apresentada ao Conselho Municipal de Política Cultural e, posteriormente, para votação na Câmara. Vários projetos aprovados em anos anteriores foram executados no ano de 2017, em um total de seis shows musicais, quatro CD´s, dois curta-metragens, três peças de teatro, dois livros, três exposições, uma apresentação de dança, um restauro de prédio histórico, um videoclipe, um songbook, além de 1.119 livros doados para bibliotecas e instituições, em atendimento ao decreto nº 13.125/2007.

Museu Capixaba do Negro “Veronica da Pas” (Mucane)

Espaço de convergência de diversos serviços destinados à política de valorização da cultura negra, além da preservação da memória e da identidade negra, o Mucane realizou uma série de atividades.

Foram realizadas seis oficinas nas áreas da dança, música e contação de histórias, com 170 alunos matriculados, seis exposições, nove lançamentos de livros, e 38 eventos, com destaque para a mesa “Para onde Você está Olhando” com transmissão ao vivo pelas redes sociais e alcance de 1,5 mil pessoas de várias partes do Brasil. Mais de 1,5 mil alunos – de escolas municipais, particulares, faculdades e universidades - participaram das visitas guiadas às exposições. O público atingido foi de aproximadamente 7 mil pessoas.

Museu do Pescador

O museu de caráter comunitário busca fortalecer a identidade local por meio de ações voltadas, principalmente, para a relação dos moradores da Ilha das Caieiras com o mar e o manguezal. Foram realizadas três exposições: “Retratos de um Povo”; “Memórias, Fatos e Fotos”; e “Copo de Mar”. Também houve oficinas e atividades de contação de histórias, atingindo um público de 2.193 pessoas.

Patrimônio Histórico-Cultural

Em 2017, quatro monumentos foram restaurados pela Gerência de Patrimônio Histórico: O Beijo, no Parque Pedra da Cebola; a estátua do Papa Pio XII, no Centro; o relógio da Praça Oito, também no Centro Histórico, em parceria com o Banestes e o Instituto Goia; e a estátua de Iemanjá, na praia de Camburi.

Também realizou a entrega da Comenda Maurício de Oliveira, que é uma condecoração criada como forma de reconhecimento ao trabalho do maestro e para homenagear os cidadãos engajados no movimento cultural e que tenham contribuído de forma significativa para o crescimento da cultura local. Está em processo a reformulação da Lei de Patrimônio Imaterial, realizada por comissão no Conselho Municipal de Políticas Culturais.

Produção e difusão cultural

Responsável por realizar, organizar e coordenar projetos artísticos e culturais, bem como sua difusão, a Gerência de Produção e Difusão Cultural realizou eventos que constituem o calendário oficial, como as matinês carnavalescas e o Réveillon na praia de Camburi e Santo Antônio.

ambém foi responsável pelos eventos "Papai Noel no Parque Moscoso e Ilha das Caieiras", em parceria com a Semmam, Seges e Semttre. Além disso, apoiou 69 eventos, com liberação de alvará, interdição de vias e apoio da Guarda. Entre eventos realizados e apoiados, foram atingidas, aproximadamente, 74.100 pessoas.

Leonardo Silveira

Orquestra FAFI - Apresentação de Natal

Orquestra de Cordas da Fafi, formada por alunos e professores, fez 30 apresentações em 2017 (Ampliar imagem)

Divulgação Semc

Curso de dança afro brasileira do Mucane

Mucane realizou atividades destinadas à política de valorização da cultura negra (Ampliar imagem)


Para dúvidas ou informações sobre os serviços da Prefeitura, ligue 156 ou use o serviço on-line.


Voltar para o topo

Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1.927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000 (Atendimento ao público de 12h às 19h)
Voltar ao topo do site