Prefeitura Municipal de Vitória

Atalhos de teclado:

Notícias

Encontro debate estratégias para o desenvolvimento das cidades educadoras

Publicada em 03/04/2018, às 19h10

Por Alexandre Lemos (aljunior@vitoria.es.gov.br) | Com edição de Matheus Thebaldi


Carlos Antolini

Cidades Educadoras

Encontro Brasileiro de Cidades Educadores teve início nesta segunda-feira (3), na Etsus

Segunda Palestrante

Coordenadora das Cidades Educadoras Latino-Americanas, a argentina Laura Alfonso, apresentou a experiência de Rosário, na Argentina

"Mobilidade Segura e Sustentável" foi o tema de abertura do primeiro dia do VII Encontro Brasileiro de Cidades Educadoras, na Escola Técnica e Formação Profissional de Saúde de Vitória (Etsus), na Ilha de Santa Maria.

Os participantes debateram as contribuições do Programa Vida no Trânsito para além da mobilidade segura. O tema do evento - "Criando Espaços de Convivência Segura e Sustentável" - busca aprofundar a reflexão sobre o conceito de "Cidade Educadora", bem como a sua aplicação em temáticas transversais e de grande impacto na vida das pessoas. 

Fonte de educação

O assessor técnico da Secretaria de Gestão, Planejamento e Comunicação (Seges) Alberto Salume explicou a importância do encontro. "O objetivo é dar continuidade ao nosso trabalho de democratizar o acesso a todos os bens da cidade, para que cada um dos seus espaços seja fonte de educação e para que todas as pessoas possam viver, desfrutar e emancipar-se, aproveitando ao máximo as oportunidades que a cidade oferece".

Igualdade

A coordenadora das Cidades Educadoras Latino-Americanas, a argentina Laura Alfonso, apresentou a experiência de Rosário, na Argentina. "As cidades educadoras trabalham em projetos para que todos possam ter iguais oportunidades. É um desafio diário alcançar essa cultura educativa. São com pequenas ações que vamos buscando mudanças. Temos que nos comprometer ao entender que a educação não se resume à sala de aula".

Partilha

O coordenador da Rede Portuguesa de Cidades Educadoras, Paulo Alexandre Miranda Louro, falou sobre a essência de se tornar uma cidade educadora. "A palavra partilha é o que dá o tom para o funcionamento em conjunto de uma cidade educadora. Ser uma cidade educadora é ter em mente a partilha. As pessoas devem estar no centro da política e no centro das decisões numa administração municipal. A escola sozinha é limitada, ela não consegue sozinha educar, tem que ter um esforço entre todos os atores".

O evento é organizado pela Rede Brasileira de Cidades Educadoras (Rebrace), e conta com o apoio do Ministério da Saúde e Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

Cidades Educadoras

Vitória é a sede nacional da Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE), que trabalha para que a educação seja o eixo transversal de todas as políticas locais, tomando consciência e reforçando o potencial educador das atuações e programas de saúde, meio ambiente, urbanismo, mobilidade, cultura e desporto.

No período de três anos, a contar de 2017, a capital irá organizar reuniões, conduzir trabalhos e expandir o número de cidades participantes. São cerca de 500 cidades no mundo ligadas à entidade. No Brasil, são apenas 14 cidades e, no Espírito Santo, apenas Vitória é uma cidade educadora, desde 2013.

PROGRAMAÇÃO

4 de abril
Local: Etsus

9h - Reunião de Trabalho da Rebrace: Construindo Cidades Educadoras;
- Abertura;
- Eixos de Atuação da Rebrace - Apresentação dos grupos
- Sistematização
12h - Intervalo para almoço;
13h - Exposição dialogada: Direito à cidade a partir de uma perspectiva urbanística e de direitos humanos. Moderador: Victor Pavarino, OPAS.
1) Espaços de convivência segura e sustentável: possibilidades de uma Cidade Educadora;
2) Experiência de Curitiba;
3) Democratização do uso das vias públicas;
4) Experiência de Sorocaba;
5) Debate.
14h50 - Ginástica
15h - Exposição dialogada - Conviência segura e inclusiva nas cidades que educam. Moderação: Sueli (MS)
1) Desafios das cidades na convivência segura e inclusiva;
2) Experiência de Montes Claros na redução de homicídios;
3) Experiência de Vitória “Fala homem”;
4) Experiência da Escola Darcy Ribeiro em São José do Rio Preto.
5) Debate
16h50 - Coffee break
17h10 - Mesa de Gestores - Desafios de Convivência Segura e Sustentável nas cidades.

5 de abril
Local: Etsus

9h - Plenária da Rebrace;
- Construção de Identidade;
- Obrigações com a Rede; - Boletim;
- Planejamento das Cidades;
- Apresentação dos grupos;
- Sistematização.
12h - Intervalo para almoço;
13h - Exposição dialogada: Políticas multisetoriais na cidade educadora. Paulo Louro, Rede Portuguesa.
1) Experiência Guarulhos (mobilidades);
2) Experiência Santo André (gênero);
3) Experiência São Paulo (inclusão social);
4) Experiência Belo Horizonte (cultura);
5) Debate.
14h50 - Ginástica;
15h - Oficinas: Rodas de conversa sobre as experiências nas temáticas mobilidade segura e violências, enfatizando o planejamento intersetorial para a resolução dos problemas da cidade;
16h50 - Coffee break;
16h20 - Rodas de conversa (continuação) e apresentação em Plenária;
18h - Cerimônia de encerramento.

6 de abril

9h - Saída para visitas a equipamentos da Prefeitura de Vitória: Escola da Vida; Observatório de Indicadores; Visitar Centro; escuna; Praça dos Namorados (Praça da Ciência, Vitória 360º e Praça dos Desejos); Parque da Fonte Grande; Parque Gruta da Onça e Tancredão.


Para dúvidas ou informações sobre os serviços da Prefeitura, ligue 156 ou use o serviço on-line.


Voltar para o topo

Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1.927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000 (Atendimento ao público de 12h às 19h)
Voltar ao topo do site