Notícias

Vitória anuncia mais tempo na escola para estudantes e novas disciplinas em 2022

Publicada em 22/11/2021, às 17h20 | Atualizada em 22/11/2021, às 17h23

Por Brunella França (blfrancaeira$4h064+pref.vitoria.es.gov.br), com edição de Andreza Lopes


  • Educação de qualidade

André Sobral
Vitória anuncia mudanças na Educação para 2022
André Sobral
Vitória anuncia mudanças na Educação para 2022

O objetivo é a garantia de aprendizagem das crianças e estudantes matriculados na rede municipal de ensino de Vitória. Para isso, a Secretaria de Educação de Vitória (Seme) promoverá duas novidades para o ano letivo de 2022: a ampliação de jornada para crianças e estudantes, nas unidades de ensino e a nova organização curricular para o ensino fundamental.

Nos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmei) e nas Escolas Municipais de Ensino Fundamental (Emef), onde o horário, hoje,  é das 7h às 11h30, para o matutino, e das 13h às 17h30, para o vespertino, passarão a atender das 7h às 12h pela manhã e das 13h às 18h à tarde. A mudança resultará em mais 100 horas anuais nas unidades de ensino para cada criança ou estudante.

Para as unidades em tempo integral, cujo horário é das 7h às 16h30, e para a Educação de Jovens e Adultos (EJA), com aulas das 18h às 22h, o horário permanece o mesmo.

"Fizemos toda uma repaginação, por isso, não haverá mudança na carga horária dos professores, mas sim, dos estudantes, que terão mais 30 minutos por dia. Estamos garantindo a ampliação da jornada escolar e também o planejamento, que antes não era garantido. Nos incomodou muito a nota do Ideb e foi a partir desse reflexo que partimos para buscar soluções, ou seja, temos um grande desafio pela frente, que é trazer uma educação que seja minimamente igual, com oportunidade para todos os nossos estudantes e que não atenda apenas determinados bairros ou territórios da cidade. Sabemos que a educação, hoje, é o único caminho legítimo, emancipador e que garante um futuro próspero para as famílias capixabas", disse o prefeito.

Novas disciplinas

No ano que vem, todos os estudantes, do 1º ao 9º ano, terão aulas de Língua Inglesa e Projeto de Vida na rede municipal de Vitória. Já na parte diversificada, de acordo com a escolha de cada escola, serão ofertadas ainda aulas de práticas experimentais em Educação Socioambiental; Educação Empreendedora e Financeira; Iniciação Científica; Libras; Música; Tecnologias Educacionais; Território do viver.

“As crianças e estudantes de todas as regiões de Vitória precisam ter o desejo de ser, de ter um futuro, de ter um sonho. A escola precisa ser o lugar de oferta, de conhecimento, de expansão da realidade de todos. Estamos trabalhando por uma educação de qualidade para todas as crianças e estudantes, de todas as regiões, de todas as condições", destacou a secretária de Educação de Vitória, Juliana Rohsner.

A disciplina de Projeto de Vida, ofertada em todos os anos do Ensino Fundamental, considera os valores e conhecimentos que precisam ser consolidados para que os estudantes alcancem sua autorrealização, devendo o professor possibilitar o crescimento acadêmico e pessoal dos estudantes por meio da construção de um projeto de vida que será base para o componente curricular.

"Não podemos perder essa geração, não podemos olhar as pessoas como números. É uma revolução tecnológica e uma revolução na educação o que estamos anunciando aqui para todo o município. Vitória será um exemplo a ser seguido", afirmou o secretário de Governo, Marcelo Oliveira.

Tecnologia para unidades de ensino, profissionais e estudantes

O planejamento da Secretaria de Educação de Vitória é para iniciar 2022 com um grande investimento em tecnologia para a rede municipal de ensino, possibilitando melhores condições de trabalho dos profissionais e mais recursos para aprendizagem dos estudantes.

Ao todo, são R$ 70 milhões em compra dos seguintes equipamentos:

•5 mil notebooks para uso dos profissionais nas unidades de ensino;

•3 mil novos computadores de mesa para renovação dos equipamentos que hoje suprem a rede e estão defasados, com configurações anteriores a 2012;

•25 mil tablets para uso dos estudantes do 5º ao 9º ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA);

•54 plataformas Tix Letramento para atendimento aos estudantes da Educação Especial.

Planejamento do professor

As mudanças também são necessárias para garantir aos professores o tempo de planejamento, conforme determina lei federal para o magistério, tanto na Educação Infantil quanto no Ensino Fundamental.

Assim, a rede de Vitória garantirá o direito de 1/3 de planejamento ao professor, de acordo com a Lei Federal 11.738/2008, bem como a necessidade tempos de formação em horário de trabalho, conforme estabelecido na meta 16 do Plano Municipal de Educação.

Compromisso com a educação

Em setembro, o prefeito Lorenzo Pazolini apresentou à sociedade o Plano Vitória, com investimentos previstos na ordem de R$ 1 bilhão em quatro anos, o maior plano de investimentos já anunciado por uma cidade capixaba. Fruto do ajuste fiscal e financeiro realizado pela atual gestão, prevê ações em educação, saúde, infraestrutura, mobilidade, urbanização, habitação, equipamentos esportivos e culturais e tecnologia.

O compromisso com a educação é manifesto em dados: pelo menos 20% do investimento previsto no Plano Vitória será destinado à pasta, ou seja, pelo menos R$ 200 milhões. Em 2021, a previsão de obras licitadas até dezembro é de R$ 103,4 milhões. Além disso, obras, reformas, reparos, manutenções e outras intervenções já haviam sido realizadas ou estão em andamento em 53 das 102 unidades de ensino de Vitória.

Benefícios

O objetivo da proposta para o ano letivo de 2022 é fortalecer as ações em prol da aprendizagem das crianças e estudantes matriculados na rede municipal de ensino, fortalecendo as ações de recuperação das aprendizagens, desde a Educação Infantil até as séries finais do Ensino Fundamental, subsidiando a implementação, a formulação e reformulação, e o monitoramento de políticas educacionais, contribuindo ativamente para a melhoria da qualidade da educação no município de Vitória e a promoção da equidade.

A ampliação da jornada escolar das crianças e estudantes vem sendo uma característica das principais políticas públicas voltadas à melhoria da qualidade de ensino. Nessa perspectiva, a Secretaria de Educação de Vitória entende que quanto maior for o tempo dedicado à aprendizagem, alinhado à nova organização curricular da escola, melhores serão os efeitos sobre o rendimento escolar dos estudantes.

Histórico

O município de Vitória não alcançou a meta prevista para 2019 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e está abaixo das médias estadual e nacional. O Ideb, observado em 2019 foi de 5,6 para os anos iniciais e de 4,6 para os anos finais, com metas projetadas para 5,9 e 5,1, respectivamente. Ao longo dos anos, a rede de Vitória foi perdendo seu potencial, ficando estagnada desde a edição de 2015.

No contexto de recursos aplicados por estudante, a capital é quem mais investe entre os sete municípios da Região Metropolitana, chegando ao valor de R$ 7.748,67, por ano. O investimento do município de Serra (o segundo maior, com R$ 3.292,29 por estudante em um ano) é 2,35 vezes menor que o de Vitória e, curiosamente quando se volta o olhar para a aprendizagem, percebe-se que esse investimento não reverbera em resultados de aprendizagem para os estudantes de Vitória.

Neste mês de novembro, o Estado do Espírito Santo, por meio da Secretaria Estadual de Educação (Sedu), apresentou o resultado das 50 escolas com melhores indicadores educacionais (escolas premiadas) e das 50 escolas com menores indicadores educacionais (escolas apoiadas) baseados nos resultados do Programa de Avaliação da Educação Básica do Espírito Santo (Paebes Alfa). O município de Vitória não possui nenhuma escola premiada e, de nossas 51 unidades avaliadas, quatro serão escolas apoiadas.

Conheça as práticas experimentais que poderão ser ofertadas nas escolas

Educação Empreendedora e Financeira: desenvolver nos alunos habilidades para administrar suas finanças de forma consciente, sem prejudicar o meio ambiente, a partir de um conjunto de comportamentos mais conscientes, munidos de informações, reflexões e atividades práticas que permitirão a construção de um pensamento financeiro e empreendedor que esteja de acordo com seus objetivos de vida.

Educação Socioambiental: temas que transversalizam os componentes curriculares e oportunizam o conhecimento, reconhecimento e atuação individual e coletiva nos territórios da cidade no contexto de uma realidade global, visando à sustentabilidade e melhorias na qualidade de vida das pessoas, ao estabelecer uma relação saudável com o ambiente.

Iniciação Científica: desenvolvimento da criatividade, curiosidade, pensamento crítico, de forma que os estudantes saibam fazer indagações e compreendê-las.

Libras: identidade e compreensão do uso da Língua Brasileira de Sinais em seus contextos.

Música: estimular a musicalidade e seu caráter humanamente integrador e transformador, contribuindo para o cultivo da sensibilidade, criatividade, escuta, percepção, atenção, imaginação.

Tecnologias Educacionais: aliar a tecnologia ao ensino a fim de qualificá-lo, sendo essa uma das possibilidades de articular os usos das tecnologias aos processos pedagógicos desenvolvidos nas escolas.

Território do viver: pesquisas, reflexões e práticas sobre os saberes locais e culturais e as inter-relações que estimulam o sentimento de pertencimento, bem como, a construção de nossa identidade local, como forma de oportunizar criativamente aos estudantes estudar as singularidades de seu território, onde se manifestam as experiências individuais e coletivas, de modo a estabelecer uma escuta ativa e promover uma participação ativa.

André Sobral
Vitória anuncia mudanças na Educação para 2022
André Sobral
Vitória anuncia mudanças na Educação para 2022

Voltar ao topo da página