Prefeitura Municipal de Vitória

Atalhos de teclado:

Notícias

Unidos da Piedade fala das flores e emociona o público no segundo dia de desfile

Publicada em 04/02/2018, às 02h22 | Atualizada em 04/02/2018, às 02h37

Por SEGES/SUB-COM | Com edição de Alexandre Lemos


André Sobral

Desfile da Escola de Samba Unidos da Piedade no Carnaval 2018

A jornalista Tatiane Braga encantou o público com sua alegria irradiante durante todo o desfile na avenida (Ampliar imagem)

André Sobral

Desfile da Escola de Samba Unidos da Piedade no Carnaval 2018

A comissão de frente contou com mulheres luxuosamente vestidas e apresentou bem o enredo com leveza, fragilidade, beleza e o encanto das flores (Ampliar imagem)

A Unidos da Piedade floresceu, encantou e emocionou na avenida. A terceira escola a desfilar teve como enredo “Pra não dizer que não falei das flores” que é uma homenagem do carnavalesco Paulo Balbino para sua falecida mãe. Colorida e animada, a escola levou emoção, beleza e perfume para avenida.

A escola retratou a existência das flores na vida dos homens durante toda história e a forma como as flores fascinam povos e nações. Presentes nos versos dos poemas e letras de músicas servem de inspiração para artes, integram o simbolismo religioso e acompanha os homens desde o nascimento até a morte.

O carnavalesco Paulo Balbino explica que esse enredo estava guardado há mais de doze anos. “Este ano o sentimento é de emoção, o enredo é uma homenagem à minha mãe, uma mulher forte e muito religiosa que cultivava orquídeas e se dedicava à caridade. Retratar na avenida a importância das flores e o amor que ainda tenho pela minha mãe, que faleceu no dia do meu aniversário, é emocionante demais para mim, estou confiante e esperançoso”, conta.

Os encantos

A escola desfilou dividida em quatro setores com muitas cores e harmonia, todos contendo carros alegóricos grandes e bem acabados. O primeiro setor retratou o início; o segundo as flores pelo mundo; o terceiro a flor como inspiração na música, literatura e cinema; e o quarto trazendo a flor como inspiração nas artes e no folclore.

Foram três alas coreografadas, sendo duas delas assinadas pelo carnavalesco Paulo Balbino: a comissão de frente da Mais Querida, em parceria com Elisa, sua esposa, representou a “A Valsa das flores”, um clássico ballet de "O Quebra Nozes" e veio com 15 componentes, mulheres luxuosamente vestidas e apresentou bem o enredo com leveza, fragilidade, beleza e o encanto das flores. E a ala coreografada da Vitória Régia que trouxe uma destaque de chão vestida de índia de top less.

A ala das fadas com as varinhas de condão encantou o público e retratou o colorido das flores, o amor e a felicidade para quem possui sentimentos puros e que respeitam a natureza. As baianas vieram vestidas de Frida Khalo. O colorido tomou conta da avenida, a harmonia e a empolgação dos integrantes da escola animaram os foliões no sambão.

Flores e Perfume pela avenida

Um misto de emoções e sensações tomou conta da avenida com duas surpresas feitas pela escola. Com cortesia e gentileza, flores foram distribuídas para o público durante todo o desfile. Toninho Lima, integrante da escola, exalou simpatia e distribui rosas para os foliões e emocionou quem foi escolhido.

A velha guarda borrifou alfazema em toda a avenida e todos puderam sentir a emoção e o perfume das flores ao longo tempo em que a "Mais querida" esteve na avenida.

Deu Gringo na Avenida

Quatorze intercambistas do Programa de Intercâmbio Rotary desfilaram na ala Egito da escola. O programa de intercâmbio do Rotary é cultural e os estudantes são embaixadores da paz. O objetivo é conhecer novas culturas e por esse motivo a governadora do distrito 4410 do Rotary, Denise Vieira, justifica que essa é uma forma de apresentar a esses estudantes que estão passando um tempo no estado do ES nossa cultura.

“Essa é a festa popular mais famosa para os brasileiros e esse evento faz parte do calendário de eventos do intercâmbio estamos animados e na expectativa de ser campeã com a Piedade”, relata.

Expectativa de Vitória

A escola mais premiada do carnaval capixaba, com 13 títulos conquistados: 1958, 1960, 1961, 1962, 1963, 1965, 1973, 1974, 1975, 1976, 1977, 1979, 1986, o Grêmio Recreativo Unidos da Piedade, uma das mais antigas escolas de samba do Espírito Santo, não ganha título desde 1986.

Em 2017, a escola ficou na 3º colocação, mas a expectativa deste ano é ganhar o título. O carnavalesco Paulo Balbino disse que está esperançoso porque sentiu esse ano uma vibração diferente “tudo fluiu, esse enredo que trouxe uma emoçãodiferente” . A escola cumpriu o tempo regulamentar e ao fechar os portões, o presidente da Escola, Edvaldo Teixeira da Silveira, disse “a sensação de dever cumprido”, finaliza.

André Sobral

Grupo de estrangeiros no Sambão do Povo

Quatorze intercambistas do Programa de Intercâmbio Rotary desfilaram na ala Egito da escola (Ampliar imagem)

André Sobral

Desfile da Escola de Samba Unidos da Piedade no Carnaval 2018

O colorido tomou conta da avenida, a harmonia e a empolgação dos integrantes da escola animaram os foliões no sambão (Ampliar imagem)


Para dúvidas ou informações sobre os serviços da Prefeitura, ligue 156 ou use o serviço on-line.


Voltar para o topo

Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1.927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000 (Atendimento ao público de 12h às 19h)
Voltar ao topo do site