Prefeitura Municipal de Vitória

Atalhos de teclado:

Acesso rápido

Notícias

Museu do Negro comemora 24 anos com circuito afro no Centro Histórico

Publicada em 09/05/2017, às 10h47 | Atualizada em 12/05/2017, às 12h10


Mariana Garcia

10º Educar para Igualdade Racial

Museu Capixaba do Negro terá várias ações para celebrar os seus 24 anos de existência (Ampliar imagem)

Espaço de resistência e veículo para afirmação da cultura afrodescendente, o Museu Capixaba do Negro “Veronica da Pas” (Mucane) comemora, neste sábado (13), 24 anos de existência, como um local de pesquisa e valorização da memória da cultura negra.

Em comemoração à data, acontece, a partir das 13 horas, o Afro Centrão, evento que tem a proposta de ressignificar o dia da Abolição da Escravatura. Tendo como ponto de partida o Mucane, a programação reúne aula expositiva, apresentações musicais e um circuito que valoriza os espaços representativos da identidade negra com sede no Centro Histórico de Vitória.

"O Mucane é um espaço de referência para a população não apenas de Vitória, mas de todo o Estado, por realizar a manutenção e valorização da cultura afrobrasileira e fortalecer o protagonismo da população negra, além de debater e construir políticas voltadas para a igualdade racial", afirmou a coordenadora do museu, Thaís Souto Amorim.

Programação Afro Centrão

Apresentação Ritmos Brasileiros

O evento tem início às 13 horas, com o pocket show do músico e instrutor do Mucane Léo de Paula. A apresentação marca a abertura da Oficina de Ritmos Afrobrasileiros, que tem a proposta de resgatar e preservar a ancestralidade através dos ritmos característicos da música sacra afrobrasileira.

Aula Desconstrução Histórica do dia 13 de maio

A socióloga e mestre em História Munah Malek Felicio irá apresentar um panorama sobre a historiografia oficial do Dia da Abolição da Escravatura, que restringe o movimento abolicionista ao protagonismo de círculos brancos de homens letrados que culminaram na assinatura da Lei Áurea pela Princesa Isabel.

Para ela, a possibilidade de debater o assunto é a oportunidade de incluir o negro no processo que culminou no abolicionismo. "A importância é recuperar uma parte da história não tratada pela historiografia e em como isso culmina nos dias de hoje, em um maior orgulho da história negra, um maior orgulho de ser negro. Resgatar a história, resgatar pessoas, resgatar a cultura, a autoestima e o protagonismo".

I Circuito Afro do Centro Histórico de Vitória

Saindo do Mucane, o projeto Visitar irá com o público aos espaços parceiros do circuito: Instituto das Pretas, Salão Avivar, Núcleo Afro Odomodê, Ponto Black, Escadaria e Igreja do Rosário, Raiz Forte, Espaço Hip Hop, Burlesqueria, Casa da Barão, além dos bares da Zilda e do Nei, redutos do samba da região.

O circuito tem a proposta de valorizar a memória e a proteção do patrimônio material e imaterial ligado à cultura Afro, além de representar um marco na luta pela visibilidade e resistência da população negra na capital capixaba.

Show com a Velha Guarda do Samba Capixaba

Encerrando a programação, a velha Guarda do Samba Capixaba apresenta o show "O Samba Pede Passagem", que reúne clássicos da música produzida no Estado e em todo Brasil e preserva todas nuances do samba.

Mucane

Wilbert Suave Silva

biblioteca museu do Negro

Mucane é sede da Biblioteca Joaquim Beato, que tem a proposta de atender uma demanda diversificada de estudos das relações étnico-raciais (Ampliar imagem)

Criado em 13 de maio de 1993, o Museu Capixaba do Negro “Veronica da Pas” (Mucane) é um espaço de convergência de serviços destinados à população negra e à comunidade em geral. No local, acontecem cursos e oficinas de formação artística, além de espaços para o debate e exposições voltadas para a história e identidade negra.

Para o secretário de Cultura, Francisco Grijó, o museu é um importante espaço de exercício da cidadania. "O Mucane merece os parabéns pela relevância cultural no que ele produz, veicula e simboliza em mais de duas décadas de história. Capaz de revelar a história e a cultura afrodescendentes, bem como expressar todas as suas influências, o Mucane é um espaço em que a cidadania e a democracia passam a ser exercidas efetivamente. É um museu vivo”.

Desde sua reabertura, em 2012, o museu realizou 14 exposições, em parceria com artistas e coletivos ou por meio de edital de ocupação de espaços, realizado pela Secretaria Municipal de Cultura (Semc). As mostras também desenvolvem trabalhos voltados para a arte-educação, que tem o objetivo de ampliar o debate proposto pelos temas apresentados na sala expositiva. No momento está em construção um catálogo on-line com o acervo do espaço.

Só em 2017, o Mucane ofereceu 250 novas vagas para as oficinas culturais nas áreas da música, da dança, da capoeira e da literatura. As oficinas fazem parte do calendário regular de atividades do local.

O Mucane também é a sede da Biblioteca Joaquim Beato, que tem a proposta de atender uma demanda diversificada de estudos das relações étnico-raciais no que se refere ao trabalho educativo sobre o antirracismo no Brasil.

No acervo, formado por mais de 400 títulos, as publicações tratam desde questões sociais e religiões de matriz africana até a literatura contemporânea, além de ser um espaço voltado para o desenvolvimento do saber, com políticas de ações afirmativas de reparação, de reconhecimento e de valorização da história da cultura dos negros.

Serviço
Aniversário de 24 anos do Mucane
Afro Centrão - I Circuito Afro do Centro Histórico de Vitória
Quando: 13 de maio, sábado, às 13 horas
Onde: Museu Capixaba do Negro “Veronica da Pas” (Mucane) - avenida República, 121, Centro
Entrada gratuita

Informações à imprensa:

SEGES/SUB-COM - Prefeitura de Vitória | Para dúvidas ou informações, use o Fala Vitória 156.

Com edição de Matheus Thebaldi

Com colaboração de Leonardo Vais


Voltar para o topo

Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000 (Atendimento ao público de 12h às 19h)
Voltar ao topo do site