Prefeitura Municipal de Vitória

Atalhos de teclado:

Notícias

Museu do Negro comemora 24 anos com circuito afro no Centro Histórico

Publicada em 09/05/2017, às 10h47 | Atualizada em 12/05/2017, às 12h10

Por SEGES/SUB-COM | Com edição de Matheus Thebaldi

Com colaboração de Leonardo Vais


Mariana Garcia

10º Educar para Igualdade Racial

Museu Capixaba do Negro terá várias ações para celebrar os seus 24 anos de existência (Ampliar imagem)

Espaço de resistência e veículo para afirmação da cultura afrodescendente, o Museu Capixaba do Negro “Veronica da Pas” (Mucane) comemora, neste sábado (13), 24 anos de existência, como um local de pesquisa e valorização da memória da cultura negra.

Em comemoração à data, acontece, a partir das 13 horas, o Afro Centrão, evento que tem a proposta de ressignificar o dia da Abolição da Escravatura. Tendo como ponto de partida o Mucane, a programação reúne aula expositiva, apresentações musicais e um circuito que valoriza os espaços representativos da identidade negra com sede no Centro Histórico de Vitória.

"O Mucane é um espaço de referência para a população não apenas de Vitória, mas de todo o Estado, por realizar a manutenção e valorização da cultura afrobrasileira e fortalecer o protagonismo da população negra, além de debater e construir políticas voltadas para a igualdade racial", afirmou a coordenadora do museu, Thaís Souto Amorim.

Programação Afro Centrão

Apresentação Ritmos Brasileiros

O evento tem início às 13 horas, com o pocket show do músico e instrutor do Mucane Léo de Paula. A apresentação marca a abertura da Oficina de Ritmos Afrobrasileiros, que tem a proposta de resgatar e preservar a ancestralidade através dos ritmos característicos da música sacra afrobrasileira.

Aula Desconstrução Histórica do dia 13 de maio

A socióloga e mestre em História Munah Malek Felicio irá apresentar um panorama sobre a historiografia oficial do Dia da Abolição da Escravatura, que restringe o movimento abolicionista ao protagonismo de círculos brancos de homens letrados que culminaram na assinatura da Lei Áurea pela Princesa Isabel.

Para ela, a possibilidade de debater o assunto é a oportunidade de incluir o negro no processo que culminou no abolicionismo. "A importância é recuperar uma parte da história não tratada pela historiografia e em como isso culmina nos dias de hoje, em um maior orgulho da história negra, um maior orgulho de ser negro. Resgatar a história, resgatar pessoas, resgatar a cultura, a autoestima e o protagonismo".

I Circuito Afro do Centro Histórico de Vitória

Saindo do Mucane, o projeto Visitar irá com o público aos espaços parceiros do circuito: Instituto das Pretas, Salão Avivar, Núcleo Afro Odomodê, Ponto Black, Escadaria e Igreja do Rosário, Raiz Forte, Espaço Hip Hop, Burlesqueria, Casa da Barão, além dos bares da Zilda e do Nei, redutos do samba da região.

O circuito tem a proposta de valorizar a memória e a proteção do patrimônio material e imaterial ligado à cultura Afro, além de representar um marco na luta pela visibilidade e resistência da população negra na capital capixaba.

Show com a Velha Guarda do Samba Capixaba

Encerrando a programação, a velha Guarda do Samba Capixaba apresenta o show "O Samba Pede Passagem", que reúne clássicos da música produzida no Estado e em todo Brasil e preserva todas nuances do samba.

Mucane

Wilbert Suave Silva

biblioteca museu do Negro

Mucane é sede da Biblioteca Joaquim Beato, que tem a proposta de atender uma demanda diversificada de estudos das relações étnico-raciais (Ampliar imagem)

Criado em 13 de maio de 1993, o Museu Capixaba do Negro “Veronica da Pas” (Mucane) é um espaço de convergência de serviços destinados à população negra e à comunidade em geral. No local, acontecem cursos e oficinas de formação artística, além de espaços para o debate e exposições voltadas para a história e identidade negra.

Para o secretário de Cultura, Francisco Grijó, o museu é um importante espaço de exercício da cidadania. "O Mucane merece os parabéns pela relevância cultural no que ele produz, veicula e simboliza em mais de duas décadas de história. Capaz de revelar a história e a cultura afrodescendentes, bem como expressar todas as suas influências, o Mucane é um espaço em que a cidadania e a democracia passam a ser exercidas efetivamente. É um museu vivo”.

Desde sua reabertura, em 2012, o museu realizou 14 exposições, em parceria com artistas e coletivos ou por meio de edital de ocupação de espaços, realizado pela Secretaria Municipal de Cultura (Semc). As mostras também desenvolvem trabalhos voltados para a arte-educação, que tem o objetivo de ampliar o debate proposto pelos temas apresentados na sala expositiva. No momento está em construção um catálogo on-line com o acervo do espaço.

Só em 2017, o Mucane ofereceu 250 novas vagas para as oficinas culturais nas áreas da música, da dança, da capoeira e da literatura. As oficinas fazem parte do calendário regular de atividades do local.

O Mucane também é a sede da Biblioteca Joaquim Beato, que tem a proposta de atender uma demanda diversificada de estudos das relações étnico-raciais no que se refere ao trabalho educativo sobre o antirracismo no Brasil.

No acervo, formado por mais de 400 títulos, as publicações tratam desde questões sociais e religiões de matriz africana até a literatura contemporânea, além de ser um espaço voltado para o desenvolvimento do saber, com políticas de ações afirmativas de reparação, de reconhecimento e de valorização da história da cultura dos negros.

Serviço
Aniversário de 24 anos do Mucane
Afro Centrão - I Circuito Afro do Centro Histórico de Vitória
Quando: 13 de maio, sábado, às 13 horas
Onde: Museu Capixaba do Negro “Veronica da Pas” (Mucane) - avenida República, 121, Centro
Entrada gratuita

Para dúvidas ou informações sobre os serviços da Prefeitura, ligue 156 ou use o serviço on-line.


Voltar para o topo

Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1.927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000 (Atendimento ao público de 12h às 19h)
Voltar ao topo do site